LENTES DE CONTATO


Seu uso pode ser indicado como método de tratamento se a pessoa apresentar grande diferença de grau entre os olhos ou deformidades

nas córneas - no caso do ceratocone, por exemplo, as lentes podem trazer melhoria. Elas moldam as córneas e melhoram a qualidade da imagem formada pelo olho e projetada na retina.

Como o uso das lentes de contato envolve o contato direto com a córnea, o acompanhamento médico periódico é necessário para evitar complicações ocasionadas por lesões ou infecções oculares.

 


Como escolher lentes adequadas


As lentes de contato são próteses transparentes colocadas sobre a córnea, com a finalidade de corrigir erros de refração – miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia. Quase todos os erros refracionais podem ser corrigidos com lentes de contato, desde que não haja nenhuma contra-indicação ao seu uso.

Em geral, as lentes de contato são usadas em substituição aos óculos, favorecendo a prática esportiva e contribuindo com a aparência pessoal.

 

A partir de um exame oftalmológico geral, é verificada a condição da saúde ocular e a existência de erros refrativos e respectivos graus. Se a opção pelo uso de lentes for viável e recomendada, exames complementares podem ser realizados. O oftalmologista, a partir dos exames realizados, indica o tipo de lente ideal para a pessoa desfrutar com segurança de suas vantagens.

Pelas características de fragilidade dos olhos, deve ser evitado o uso de lentes de contato sem acompanhamento médico.


A utilidade dos óculos

Mesmo quando uma pessoa torna-se usuária de lentes de contato, deve manter seus óculos em bom estado, para os casos de perda ou inutilização das lentes de contato, irritações oculares ou conjuntivites, e para momentos de descanso ou viagens longas.


Tipos de Lentes de Contato

Há dois tipos de lentes de contato: rígidas e gelatinosas. Para cada caso existe uma indicação específica, e a escolha do tipo adequado só pode ser feita pelo oftalmologista após avaliação das necessidades de cada cliente.

As lentes rígidas podem ser fluorcarbonadas, siliconadas ou híbridas, quanto ao seu material. Ao contrário do que se imagina, as lentes de contato rígidas são mais fisiológicas do que as lentes gelatinosas, causando menos complicações. Do ponto de vista óptico, as lentes rígidas proporcionam melhor qualidade de visão, pois têm a capacidade de tornar a superfície refrativa da córnea mais regular. Quando há irregularidades na superfície corneana – como em casos de traumatismos, úlceras, ceratocone e cirurgias, o uso das lentes rígidas é a alternativa mais viável para se alcançar uma acuidade visual satisfatória.

As lentes gelatinosas, podem ser convencionais, que duram cerca de um ano, ou descartáveis, que apresentam período de descarte variável, de 1 a 30 dias de uso contínuo, conforme a orientação do fabricante e avaliação médica.

Atualmente, alguns os tipos de materiais utilizados na fabricação das lentes de contato permitem que o oxigênio passe pelas lentes e chegue à córnea, favorecendo sua fisiologia e minimizando a ocorrência de complicações.

O mercado brasileiro abriga as principais lentes existentes no mercado mundial, inclusive as que promovem melhor proteção à radiação ultravioleta e as novas lentes multifocais e bifocais, que corrigem a visão tanto para perto quanto para longe, indicada para os casos de presbiopia – conhecida como "vista cansada".


Cuidando das Lentes de Contato

Manter as lentes limpas facilita a adaptação do paciente ao uso e garante a boa saúde ocular.

A boa manutenção das lentes de contato depende de um processo simples, indicado para todas as lentes, que inclui a limpeza, a desinfecção e a retirada de depósitos de proteínas das lentes. As lentes de contato são extremamente frágeis e, por isso, precisam de cuidados especiais para que não se percam, rasguem, picotem ou acumulem sujeiras.


Roteiro para uso de lentes de contato

  • Lave bem as mãos antes de manipular as lentes e seque-as com toalhas que não soltem fiapos. Não use as unhas para pegá-las.

  • Coloque uma proteção no ralo da pia, para que não se percam.

  • Se a lente cair no chão ou em outra superfície, pegue-a cuidadosamente, sem arrastá-la, devolva-a ao estojo, e reinicie o processo de limpeza, lavando as mãos novamente.

  • Crie uma rotina, começando sempre o processo pela lente direita ou esquerda, para evitar troca acidental.

  • Limpe, enxágüe e desinfete as lentes sempre que removê-las, utilizando produtos recomendados pelo oftalmologista.

  • Aplique spray de cabelo antes de colocar suas lentes. Aplique maquiagem, gel de cabelo e protetor solar, depois de colocar suas lentes, com cuidado para não deixar escorrer os produtos nos olhos. Não compartilhe maquiagens para os olhos, para evitar "contaminação cruzada".

  • Mantenha os frascos das soluções de limpeza fechados quando não estiverem sendo usados.

  • Observe os prazos de validade das soluções, e descarte-as quando fora do prazo.

  • Limpe seu estojo de lentes diariamente, com água, deixando-o secar ao ar livre. Substitua seu estojo no máximo a cada 3 meses.

  • Ao guardar as lentes no estojo, verifique se não ficou nenhuma borda da lente para fora, evitando que ela seja picotada. Mantenha o estojo em local seguro e sempre carregue um consigo, para as emergências.

  • Consulte seu oftalmologista regularmente.

  • No caso de qualquer desconforto visual ou dúvida, entre em contato com seu oftalmologista.


Cuidados para garantir sua saúde e durabilidade das lentes:

  • Evite que sabonetes ou shampoos, cosméticos ou outras substâncias, entrem em contato com suas lentes.

  • Não encoste a ponta de uma embalagem de solução em qualquer superfície, para que esta não se contamine.

  • Descarte qualquer solução de limpeza previamente utilizada.

  • Não utilize colírios ou soluções de limpeza sem orientação médica.

  • Evite ambientes onde sejam comuns vapores ou fumaças prejudiciais ou irritantes.

  • Ao trabalhar com computadores, mantenha o monitor posicionado um pouco abaixo da linha de visão, realize intervalos no trabalho e procure piscar mais, para lubrificar melhor os olhos.

  • Nunca aplique maquiagem para olhos na porção interior de sua pálpebra.

  • Os produtos responsáveis pela limpeza e desinfecção das lentes eliminam os depósitos de proteínas nelas contidos, contribuindo para sua durabilidade e esterilidade. O soro fisiológico, por sua vez, pode ser um meio propício à proliferação de microorganismos nocivos à saúde ocular e deve ser utilizado somente para enxágüe das lentes antes da colocação.

  • As lentes de contato possuem pontos em que detritos de sujeira, de produtos químicos, de secreções oculares ou mesmo bactérias podem se acumular, comprometendo sua funcionalidade, causando embaçamento, infecções oculares ou danos permanentes à saúde dos olhos. Os hábitos com relação à limpeza deverão ser reforçados ou aprendidos nas seções de teste e adaptação.


Contra-Indicações

Há doenças oculares que contra-indicam e interferem no uso de lentes de contato, ou mesmo limitam a escolha para determinados tipos, como doenças nas pálpebras, casos de Glaucoma, secura excessiva nos olhos, alguns tipos de diabetes, entre outras.

Pessoas que trabalhem em ambientes com muita poluição atmosférica e/ou poeira, ou em locais com alto risco de acidentes com produtos químicos devem optar pelo uso de óculos, e utilizar lentes de contato somente nos momentos de lazer ou durante a prática esportiva.

  • Instagram
  • Whatsapp
  • Facebook Social Icon